Covid-19: uma segunda chance para digitalizar negócios

O CEO (chefe executivo) tentou, o CMO (diretor de marketing) avisou e o CTO (diretor de tecnologia) alertou, mas o que realmente acelerou a transformação digital de milhares de empresas no Brasil e no mundo foi esta realidade imposta pela Covid-19. Se você empresário, independente do segmento, perder essa oportunidade, nunca mais fará a TD (Transformação Digital) do seu negócio.

Para o consumidor, essa tal Transformação Digital poderia até estar acontecendo como que uma imposição. Ainda assim, não faria sentido voltar, no pós-crise pandêmica, a oferecer produtos e serviços do jeito antigo. Seria um retrocesso.

Com a pandemia e a consequente necessidade do isolamento social, pessoas do mundo todo se viram forçadas a reinventarem suas rotinas, buscando na internet o mais próximo daquilo que era sua realidade.

Na prática as pessoas foram mais velozes que os negócios, criando hábitos digitais antes que a maior parte das empresas estivesse preparada para isso. Lembrando que essa otimização e acesso rápido à informação é fruto da mudança de hábito do seu consumidor e a Covid não tem nada a ver com isso.

O difícil neste momento é prever a magnitude desta mudança na vida do consumidor. Um estudo divulgado pela McKinsey capturou quatro desdobramentos que já estão sendo sentidos no Brasil, sendo:

1- Clientes mais abertos a experimentar novas marcas;
2- Mudança massiva para o consumo rápido e online;
3- Busca por produtos saudáveis, seguros e locais;
4- Redução do tíquete médio à medida que o consumidor busca produtos mais baratos

Diante deste cenário, sua marca ganha espaço se sair na frente e souber captar mais rapidamente estas tendências.

Se adequar é sinônimo de olhar para fora (consumidores, canais, marca), mas também, e, na mesma medida, ser aplicada para dentro (colaboradores, gestão e cultura).

Acredite se quiser, mas é como se a Covid-19 estivesse te dando uma segunda ou, talvez, última, oportunidade para você investir tempo e os recursos necessários para essa virada de chave.

Vão vencer o jogo as empresas que conseguirem ler de forma mais rápida e precisa as necessidades dos consumidores pós-Covid-19, adaptarem suas estruturas internas e seus modelos de negócios e oferecerem uma experiência superior. Na Nova Economia, assim como nas ilhas Galápagos de Darwin, ganha o jogo quem melhor se adapta.

Na era da reinvenção, TV Cena muda e exalta simplicidade

A TV Cena, maior rede de mídia digital de Jundiaí, se renova e adota uma nova identidade visual totalmente repaginada. Um novo posicionamento que reafirma seu DNA de referência em digital signage no interior de Estado, reconhecida por sua expertise em comunicação corporativa e marketing, mas agora com maior foco em soluções digitais.

Ao adotar uma nova marca, a TV Cena busca uma comunicação eficaz, ou seja, que transmite com clareza uma mensagem utilizando os mais diversos canais de comunicação.

A nova identidade visual da TV Cena torna possível criar uma conexão emocional positiva com seus clientes e demonstrar os diferenciais do seu produto e serviço.

Reconhecida como uma marca democrática, que acolhe todos os perfis de consumidores, a TV Cena acredita na simplicidade como atributo para atrair clientes e consumidores.

Hoje, São mais de 100 pontos regionais, além das cidades de Campinas, Piracicaba, Americana; impactando pessoas, 24 horas por dia.

Essa postura democrática da TV Cena foi traduzida pelo conceito “O simples e moderno”. É a imagem clara, objetiva que com pouco traduz toda a informação.

Outro objetivo da marca com a nova comunicação é fazer com que a TV Cena seja vista pelos clientes/consumidores como uma mídia digital que atende a duas necessidades: consumo do dia a dia e aquisição de informação.

O conceito de simplicidade é exaltar que não é necessário muito para garantir a compreensão da mensagem. A expectativa é tornar a marca ainda mais convidativa para consumidores e clientes.